ASSOCIAÇÃO DOS PACIENTES DOADORES
E TRANSPLANTADOS RENAIS DE
SOROCABA E REGIÃO


Publicidade / Campanha - 468x60


     

  

SOBRE A TRANSDORESO  |  DIRETORIA   |   ESTATUTO SOCIAL  |  METAS E OBJETIVOS  |   DOAÇÃO  |  VOLUNTARIADOFALE CONOSCO   

CAPA OS RINS | MANUAIS DE AJUDA | SEUS DIREITOS | HEMODIÁLISE | ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL | TRANSPLANTES | GLOSSÁRIO | FAQ |

  ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL

A Alimentação na Insuficiência Renal

A alimentação de um paciente em diálise deve ser equilibrada, contendo alimentos variados e em quantidade suficiente para fornecer ao organismo todos os nutrientes necessários. Sendo assim, utilizamos a Pirâmide de Alimentos, para que as pessoas saibam como fazer uma alimentação equilibrada. Fazem parte desta pirâmide os seguintes alimentos :

Onde :

-Grupo 1 : Pães, cereais arroz e massas;
-Grupo 2 : Frutas;
-Grupo 3 : Hortaliças;
-Grupo 4 : Carnes, aves, peixes, ovos, feijão e nozes;
-Grupo 5 : Leite, iogurte e queijos;
-Grupo 6 : Gorduras, óleo e açucares.

Os alimentos na Pirâmide estão divididos em grupos, dependendo dos principais nutrientes que eles fornecem. Além disso, cada grupo de alimentos ocupa um espaço de tamanho diferente, representando a proporção que cada grupo e alimento deve estar presente em cada refeição. Assim, na base da Pirâmide estão os alimentos que devem ser consumidos em maior quantidade e, conforme a Pirâmide vai se estreitando, as quantidades consumidas devem ser menores.

Portanto, para que se tenha uma alimentação equilibrada, deve-se consumir nas principais refeições do dia :

-Pelo menos 1 alimento de cada grupo;
-Alimentos variados dentro do grupo;
-Quantidades de alimentos de acordo com o tamanho que o grupo ocupa na Pirâmide.

Os pacientes em diálise podem seguir o guia da Pirâmide de Alimentos, porém, alguns cuidados devem ser tomados.

Veja a seguir, o uso da Pirâmide para pacientes em diálise :

-Grupo 1: Carboidratos.
Os pacientes em diálise não devem modificar o consumo desses alimentos.

-Grupos 2 e 3: Alimentos ricos em vitaminas, minerais e fibras.
Quem faz diálise deverá modificar o consumo desses alimentos, pois eles contêm, na sua maioria, uma grande quantidade de potássio, que já se apresenta também em grande quantidade no sangue do paciente.

-Grupos 4 e 5: Proteínas, cálcio e fósforo.
Os pacientes em diálise não devem alterar o consumo desses alimentos, porém, deverão tomar cuidado com as quantidades. A proteína é muito necessária como fonte de reposição. Já a uréia e o fósforo, são encontradas em grandes quantidades no sangue, em conseqüência do consumo exagerado desses alimentos.

-Grupo 6: Gorduras e açucares.
Devem ser consumidos com moderação, pois quando em grande quantidade podem levar à obesidade, aumentando o risco de desenvolver outras doenças.

Lembre-se que é muito importante a opinião de um médico ou nutricionista para saber quanto desses alimentos devem ser consumidos. O controle do consumo de sal e de líquidos também deve ser observado.

Composição dos elementos

Os alimentos que ingerimos encerram em si as substâncias de que o nosso corpo necessita para viver - proteínas, gorduras, hidratos de carbono, sais minerais(sódio, potássio, cálcio, fósforo etc.), vitaminas, água e outros.

Dentre estas destacamos pela sua importância, as proteínas, o sódio, o cálcio, o fósforo, o potássio e a água, cujo controle deverá merecer toda a nossa atenção.

Proteínas

As proteínas constituem um dos componentes fundamentais do corpo humano. Elas são peças chaves na construção e renovação das células dos tecidos. Para que nosso organismo funcione bem, devemos ingeri-las numa quantidade correta.

As proteínas encontram-se no nosso corpo numa proporção de 18% a 19%, o que num indivíduo de 70kg representa mais ou menos, 13 kg de proteínas.

No entanto, este valor não é estável, visto que, 200 a 300 gramas são diariamente destruídos e sintetizados.

Para manter este equilíbrio e compensar as perdas verificadas em cada sessão de diálise, será necessária a ingestão diária de 3 a 4 gramas por kg de peso. Para evitar as complicações resultantes do excesso ou do déficit de proteínas é importante que esta quantidade seja respeitada.


Gorduras

As gorduras ou lipídios, constituem a reserva energética mais importante do nosso organismo. Dado o seu elevado poder energético fornece-nos uma quantidade razoável de calorias.Em hemodiálise, a dose recomendada é praticamente igual a de uma dieta normal.

Do ponto de vista prático poderemos classificá-las em gorduras de origem animal e vegetal.

O nosso organismo necessita de uma quantidade de gordura adequada das duas. No entanto, é importante saber que a segunda, a do tipo vegetal, possui um efeito protetor do sistema cardiovascular que não devemos ignorar.

Hidratos de Carbono

Os hidratos de carbono, constituem a principal fonte energética do nosso organismo. Do ponto de vista prático poderemos dividi-los em dois grupos:

- os "simples", ou de absorção rápida, geralmente designados por "açúcares".
- os "complexos", ou de absorção lenta, que permitem um aproveitamento mais gradual desta fonte de energia, entre os quais se encontram os cereais e seus derivados (batata, arroz, macarrão, etc.)

Minerais

O nosso organismo necessita de um elevado número de sais minerais para poder funcionar corretamente. Falaremos daqueles que mais interessam na Hemodiálise, ou sejam, o potássio, o sódio, o cálcio e o fósforo.


-
Potássio

O potássio é muito importante para o bom funcionamento dos sitemas nervoso e muscular. Os alimentos fornecem potássio ao nosso organismo, sendo que este é posteriormente eliminado pelo rim.

No caso da Insuficiência Renal, por esta eliminação estar dificultada, este acumula-se no sangue e conduz à perturbação da atividade muscular, nomeadamente ao nivel do coração, podendo mesmo provocar, em caso extremo, parada cardíaca.


Daí que a sua restrição constitua um fator muito importante na alimentação de hemodialisado.
Por isso aconselha o conhecimento da sua concentração nos alimentos para a redução da quantidade a ingerir.

Atualmente permite-se ao IRC, em tratamento dialítico a ingestão de um máximo de 2 gramas (2.000 miligramas).

Ainda que o potássio exista em praticamente todos os alimentos, deve-se saber que por ser um sal hidrossolúvel quando em contato com água uma parte do potássio vai passar do alimento para a água.


-
Sódio

O sódio é um componente do sal de mesa. Na insuficiência renal os rins não conseguem eliminá-lo de modo a manter o equilíbrio no organismo, pelo que se acumula originando a retenção de água. Por isso é responsável pelo aumento de peso, inchaço (edemas) das pernas, do rosto, dos olhos, etc... e pelas elevações de pressão arterial.

Toda essa sobrecarga pode levar a uma falência cardíaca, podendo mesmo provocar insuficiência cardíaca ou edema do pulmão.

Essas complicações interferem com o bem-estar do doente em diálise, tornando a sessão mais penosa pela necessidade de eliminar os líquidos em excesso.

O nefrologista poderá orientá-lo sobre esse assunto. Ele o orientará se a sua dieta deve ser pobre em sal (o que acontece com a maioria dos hemodialisados) o que inclui a proibição do uso do sal de mesa ou alimentos salgados; dieta com sal normal ou ainda rigorosamente sem sal. Neste caso devem também ser eliminados os alimentos que por origem e natureza, contenham sódio.


-
Cálcio e Fósforo

Os cálcio e fósforo são dois minerais que, juntos, ajudam a manter os ossos saudáveis. Os rins têm importante papel na manutenção das quantidades adequadas de cálcio e fósforo no organismo.

No paciente com insuficiência renal, como os rins não funcionam adequadamente o equilíbrio entre esse dois minerais está prejudicado. Assim, a eliminação de fósforo pela urina diminui, acumulando-o no sangue. Além disso, se a diálise não for adequada, o fósforo acumulado no sangue não será retirado de maneira eficiente.

Altos níveis de fósforo no sangue facilitam a retirada de cálcio dos ossos. Esta situação de desequilíbrio dos sais minerais pode levar à doença óssea, que provoca dores, enfraquecimento e quebra dos ossos.

Outros sintomas são: coceiras em todo o sorpo e calcificação (endurecimento) dos tecidos moles, como vasos sanguíneos, coração e pulmões, devido ao acúmulo de cácio e fósforo nestes locais.

Dado que o fósforo existe em quase todos os alimentos e não é eliminado em contato com a água (como o potássio), os médicos descobriram um "truque" para impedir a sua acumulação, administrando carbonato de cálcio, acetato de cálcio e também alumínio (indicado apenas por períodos curtos, em casos excepcionais, pois é um metal pesado e deposita-se nos ossos. Este ligam-se ao fósforo ainda no aparelho digestivo e que será eliminado nas fezes.

Existe um novo medicamento - O Sevelamer (Renagel) - usado como quelante de fósforo, ainda em fase de registro no Ministério da Saúde.

Também neste caso o seu médico assistente saberá aconselhar a dose indicada.


-
Vitaminas

As vitaminas são essências à vida e devem ser adquiridas através de uma alimentação correta.
Podemos dividi-las em dois grupos:

- Vitaminas solúveis

Na água, como as vitaminas B e C. Encontram-se fundamentalmente nas frutas e legumes.


-
Vitaminas solúveis nas gorduras

Como as vitaminas A, D, E e K. São encontradas em determinados alimentos gordurosos.

Como em cada sessão de hemodiálise se perdem vitaminas hidrossolúveis, e porque na natureza elas se encontram em alimentos que são ricos em potássio (as frutas e os legumes), haverá necessidade de se ingerir suplementos vitamínicos para compensar essas perdas. Também aqui o seu nefrologista lhe indicará como proceder.



-
Água

A água é indispensável à vida, constituindo 60% do nosso corpo. Para se ter uma idéia de sua importância, basta pensar que em um indivíduo que pesa 70 kg, 42 kg são água.

No conceito da água, o IRC dialisado deve englobar tudo o que seja Líquido e Úmido. Portanto para si, água é igual a sopa, fruta, salada, gelatina, café e demais bebidas. Um melão, por exemplo, contém 93% de água.

Como explicamos anteriormente, a água acompanha o sódio e é igualmente responsável pela sobrecarga de líquidos: aumento de peso, inchaço, hipertensão e até insuficiência cardíaca.

Também com relação à água, seu Nefrologista dirá quanto de líquido você deverá ingerir entre as hemodiálise.



Como é a alimentação para quem faz hemodiálise?

A dieta para quem faz HEMODIÁLISE consiste em alimentar-se em quantidade adequada, escolhendo os alimentos corretamente.

Alguns itens da alimentação merecem maior atenção e cuidado. São eles:

1- Líquidos: Preciso controlar? Como?
Sim, é necessário o controle dos líquidos para quem faz hemodiálise, pois o excesso pode se tornar perigoso, porque pode se acumular no organismo, forçando os pulmões e o coração. O ganho de peso entre uma sessão de diálise e outra deve ser de até 1,5 - 2,0 Kg.

O que é líquido?

Água, chimarrão, café, chá, sucos, sopa, refrigerantes, leite e também sorvete, gelatina e pudim (porque na temperatura ambiente são líquidos).

Dicas para conter a sede:

- Não comer alimentos salgados e/ou muito doces
- Fazer bochecho com água
- Chupar um pedacinho de gelo
- Chupar um limão
- Balas azedas e chiclete
- Para beber líquido, use sempre um copo pequeno

2- Sal: Comer sem sal?

Depende do controle da sua pressão arterial, entretanto, evite alimentos como: defumados, em conserva, enlatados, temperos prontos, caldo de carne ou galinha concentrados, queijos salgados, embutidos (mortadela, presunto, lingüiça, salame, paio), bacalhau, molhos (soja, tomate, mostarda, ketchup). Além disso, pode usar 1 tampinha de caneta BIC® ao dia, o que corresponde a 1g de sal.

Obs. Meia tampinha de caneta BIC® é o suficiente para salgar 1 prato de comida. NÃO USE SUBSTITUTOS DO SAL PORQUE TEM POTÁSSIO.

Temperos permitidos:

Principalmente os naturais: cebola, alho, orégano, páprica, manjerona, manjericão, pimenta, louro, cominho, ervas, cravo, canela, limão, salsinha, cebolinha, hortelã, colorau, pimentão, alecrim, curry, noz moscada, endro, tomilho, gengibre, açafrão, raíz forte(crem),... Além de : essência de baunilha, vinagre e vinho para temperar carne.


3- Potássio: O que é isso?

È um mineral que atua junto aos músculos e nervos. Como a sua quantidade no sangue é regulada pelos rins, na insuficiência renal crônica ele pode estar elevado. O potássio em excesso no sangue torna - se perigoso para o seu coração.

Alguns sinais de que o potássio está elevado: fraqueza muscular ou sensação de pernas "travando" e batimentos cardíacos irregulares (palpitação).

O que tem potássio e deve ser evitado?

Principalmente: chocolate (mesmo o diet), amendoim, feijão, lentilha, soja, canjica, grão de bico, café solúvel, abacate, uva, coco, água de coco, laranja, banana, sucos de frutas naturais, frutas secas, amendoim, rapadura, maracujá, carambola, pinhão, entre outros alimentos.

Consulte uma nutricionista ou médico para tirar dúvidas.

4- Cálcio e fósforo: porque é necessário controlar?

Esses dois elementos trabalham juntos nos ossos, nervos e músculos. Com a insuficiência renal acontece um acúmulo de fósforo (excesso) e alteração dos níveis de cálcio (para mais ou para menos).

Dicas importantes:

Não esqueça do QUELANTE DE FÓSFORO (Carbonato de Cálcio, Acetato de Cálcio e Renagel ®), que servem para diminuir o fósforo, pois este é pouco retirado na diálise. É muito importante usar o quelante junto ou logo após as refeições, para ele se ligar ao fósforo do alimento e ser eliminado nas fezes.

Quando o fósforo estiver alto, controle o consumo de peixes, ovos, leite e derivados e carnes.

5- Proteínas: para que servem?

Servem para manter o organismo bem nutrido. Mesmo que a ingestão de proteínas possa resultar no aumento da uréia, você deve fazer o possivel para comer estes alimentos: carnes em geral, ovos, leite e derivados, etc; pois a perda de proteínas do seu organismo é muito grande e pode levar à desnutrição, o que prejudicará sua saúde ainda mais.

Estas orientações são de caráter informativo e geral, consulte um médico ou nutricionista para poder esclarecer possíveis dúvidas e orientá - lo adequadamente conforme o seu caso e necessidade.


Como é a alimentação para quem faz CAPD?
Sim, é importante que você receba as quantidades corretas de proteínas, calorias, vitaminas e minerais pela dieta. Algumas regras gerais a serem seguidas:

1 - Proteína

Seu corpo precisa de proteína para:
- crescimento
- construção e manutenção de músculo
- reparação de tecidos

Através da filtração pelo peritôneo, você perde grandes quantidades de proteínas. Assim, você vai precisar comer mais alimentos proteicos para repor o que foi perdido.

Principais fontes: carnes em geral, ovos, leite e derivados, etc.

2 - Calorias - cuidado com os doces !!

Você deve conhecer os fatos importantes sobre as calorias:

- elas dão energia ao seu corpo
- elas vêm da comida que você come
- elas também vêm do açúcar contido na solução dialítica

Como a solução de diálise é rica em açúcar, você deve ter controle de alimentos ricos em açúcar como: doces em pastas, marmeladas, massas em geral, biscoitos doces e/ou recheados, bolos, tortas, frutas cristalizadas ou em calda, cremes doces, pães (principalmente os doces), leite condensado, creme de leite,... Não é necesário evitar, apenas controlar a quantidade que você come. O excesso no consumo de açúcar pode levar ao aumento indesejável de peso e dos níveis de triglicerídeos.

3 - Líquidos e sal

Como CAPD, você está apto a seguir sua dieta usual em relação ao sal e liquídos. A observação do seu sal pode ajudá-lo a controlar sua sede e seu ganho de peso (edema). Com esse controle você poderá usar bolsas menos concentradas em açúcar.

- o sal é um mineral encontrado facilmente em alimentos;
- ele é encontrado em grandes quantidades no sal de mesa, em alimentos em conserva e carnes processadas (defumados e embutidos);
- ele pode alterar sua pressão sanguínea;

4 - Potássio

É um mineral encontrado naturalmente nos alimentos, sendo removido pela diálise quando seu rim não funciona. É perigoso quando se encontra elevado ou muito abaixo do normal. Desde que quantidades elevadas ou diminuídas nos níveis de potássio no seu sangue são perigosas para seu coração, o potássio deve ser observado atentamente.

uEncontrado em grandes quantidades em: frutas secas, feijões, nozes, carne, leite, frutas, vegetais e substitutos do sal (caldos prontos tipo: Maggi, Knorr, Sazon...).

5 - Cálcio e Fósforo

É um mineral presente em todos os alimentos. Comendo alimentos elevados m fósforo, aumentará o fósforo no seu sangue e isto pode fazer com que o cálcio saia dos seus ossos. Isto tornará seus ossos fracos e fará com que quebrem favilmente. Para ajudar o controle de fósforo em seu sangue, você precisará tomar um medicamento chamado Carbonato de Cálcio (ou Acetato de Cálcio). Ele deve ser tomado junto com as suas refeições e lanches, como orientado pelo seu nutricionista ou médico.

- Encontrado em grandes quantidades nos seguintes alimentos: leite, queijos, nozes e feijões.

6 - Gorduras - controle!!

Assim como o açúcar, a gordura deve ter atenção especial na sua dieta. O excesso no consumo de gorduras, pode levar ao aumento indesejável de peso e dos níveis de colesterol.

- Controle o uso de alimentos como: bifes fritos ou à milanesa, carnes e derivados de porco, salsichas, linguiças, bacon, queijos, ovos (principalmente fritos), manteiga, óleo de coco, margarinas, pães ricos em gorduras (como: croissant), massas folhadas, sonhos, doces em pasta, vegetais fritos, molhos gordurosos, maionese, creme de leite, sorvetes, massas como empadão, chocolates, ba;as à base de leite e/ou chocolate, biscoitos (principalmente os recheados), salgadinhos (como chip's, coxinhas, risóles), pipoca amanteigada, biscoitos amanteigados, etc...

- QUANTO A GASTRITE!!

PREFIRA

· Alimentos cozidos;
· Carnes assadas ou grelhadas;
· Vegetais refogados;
Procure comer mais fracionado, ou seja, menor quantidades de alimentos e maior número de refeições ao dia. Procure não deixar o estômago vazio para o ácido que ele produz normalmente, não o irrite ainda mais.

EVITE

· Alimentos gordurosos (como os citados acima);
· Alimentos muito picantes ou condimentados;
· Café ou chá preto em demasia;
· Refeições pesadas à noite;
· Frituras em geral;
· Cuidado com a pimenta!!
 

 APOIO:






 

   

 POLÍTICA DE PRIVACIDADE  | TERMOS E CONDIÇÕES DE USO | ADICIONAR AOS FAVORITOS!  |  INDIQUE ESTE SITE



Este site esta em conformidades com a
Resolução nº 097/2001 do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo
( CREMESP )  que institui o Manual de Princípios Éticos para Sites de Medicina e Saúde.
Copyright © 2005:  TRANSDORESO -
ASSOCIAÇÃO DOS PACIENTES DOADORES E TRANSPLANTADOS RENAIS DE SOROCABA E REGIÃO
Produção e Criação 2005:
Todos os Direito Reservados