ASSOCIAÇÃO DOS PACIENTES DOADORES
E TRANSPLANTADOS RENAIS DE
SOROCABA E REGIÃO


Publicidade / Campanha - 468x60


     

  

SOBRE A TRANSDORESO  |  DIRETORIA   |   ESTATUTO SOCIAL  |  METAS E OBJETIVOS  |   DOAÇÃO  |  VOLUNTARIADOFALE CONOSCO   

CAPAOS RINS | MANUAIS DE AJUDA | SEUS DIREITOS | HEMODIÁLISE | ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL | TRANSPLANTES | GLOSSÁRIO | FAQ |

  OS RINS

Eles são pequeninos, mas deles depende, em grande parte, o equilíbrio sadio da química interna do organismo humano. Cada rim mede, aproximadamente, apenas 10 centímetros. A nossa sobrevivência depende do funcionamento normal destes órgãos vitais, responsáveis pela eliminação das toxinas e do excesso de sais minerais do sangue, auxiliam no controle da produção dos glóbulos vermelhos, no controle da pressão arterial e da quantidade de líquidos no corpo.

Como funciona os rins?

O Sangue entra nos rins através das artérias renais.
Passa para os nefrónios que funcionam como milhares de filtros pequeníssimos.
Existe cerca de um milhão de nefrónios em cada rim.
É nos rins que são filtrados do sangue, o excesso de água e os produtos tóxicos que se formam no organismo.
O sangue "limpo" regressa à corrente sanguínea através das veias renais.
As toxinas excretadas e o excesso de líquidos acumulam-se na bexiga sob a forma de urina.
Quando a bexiga enche, a urina é eliminada do organismo.
Se os rins adoecem, reduz-se a sua capacidade de eliminação das toxinas e da água que se acumulam no organismo e surge a chamada Insuficiência Renal.

Para que servem os rins ?
Os rins são dois órgãos existentes na parte de trás do abdômen que limpam o sangue das impurezas do corpo, funcionando como filtros.
Caso não funcionem corretamente, as impurezas se acumulam e a pessoa fica intoxicada pela uréia, que é uma substância tóxica ao organismo.
Quais doenças podem atingir os rins?

As principais doenças que podem atingir os rins são:
as nefrites ( pielonefrite, que é a infecção do rim e glomerulonefrite, que é a inflamação do rim);
nefrolitíase (pedra ou cálculo no rim);
diabetes mellitus (muito açúcar no sangue);
pressão alta;
rins policísticos (cistos renais hereditários) ;
lupus;
e outras.

As doenças renais têm cura?
Podem ter ou não. Em algumas pessoas, a doença pode evoluir mal, comprometendo totalmente os rins que deixam de funcionar, o que se chama insuficiência renal crônica. No caso dos rins não funcionarem mais, as pessoas tem que fazer diálise ou transplante renal para continuarem vivas. Assim, é importante que a doença dos rins sejam diagnosticadas e tratadas no início para não ser necessária diálise ou transplante no futuro.

Quem pode tratar as doenças renais?
O clínico geral ou nefrologista (que é o médico clínico especialista em rim) podem ajudar a tratar e prevenir as doenças renais.

É possível prevenir as doenças dos rins?
É possível identificar e modificar fatores de risco para prevenir o início da doença renal.
Também se pode diagnosticar a doença no começo e curá-la ou melhorar a evolução.

Quais são os sintomas das doenças renais?
Hipertensão arterial: pressão arterial maior que 140/90 mmHg.
Sangue e/ou proteína na urina verificados visualmente ou por exame de urina.
Valor de creatinina no sangue acima de 1.2mg/dl para mulheres e de 1.4mg/dl para homens.
A dosagem de creatinina é um exame que avalia o funcionamento dos rins e depende da idade, raça e estrutura física da pessoa.
Urinar com maior freqüência, principalmente à noite.
Dor e dificuldade para urinar.
Inchaço, principalmente ao redor dos olhos, mãos e pernas.
Cólica de rim.

O que devo fazer se tiver um ou mais desses sintomas?
Estando presentes um ou mais desses sintomas procure o seu médico para uma melhor avaliação.

IRA

Conceito
IRA é a perda súbita e habitualmente temporária da função renal.

Manifestações
Diminuição do volume da diurese (que não é obrigatória), aumento das taxas sanguíneas de uréia ("Uremia aguda"), creatinina e potássio. Confusão mental, sonolência, torpor e até coma urêmico. Náuseas e vômitos devido intoxicação urêmica. Inchaço e falta de ar nos casos de diminuição da diurese.

Causas
Quedas acentuadas da pressão arterial (estado de choque) geralmente secundárias a hemorragias ou desidratação grave;
Uso de drogas tóxicas ao rim (como certos antibióticos e anti-inflamatórios);
Choque séptico (infecção generalizada com bactérias no sangue);
esmagamento de membros em desabamentos;
Transfusão de sangue incompatível;
Nefrites agudas;
Picada de cobra ou abelhas em indivíduos suceptíveis, etc.
Tratamento

a) Internação Hospitalar de preferência em UTI;
b) Dieta pobre em sal, proteínas e potássio e rica em açúcar;
c) Balanço hídrico rigoroso com restrição da ingestão de líquidos se houver pouca diurese. Monitorização diária dos níveis sanguíneos de potássio, acidose metabólica (falta de bicarbonato e excesso de ácidos) e da uréia;
d) Diálise peritoneal ou hemodiálise quando necessário;
e) Tratamento das complicações, especialmente infecções e hemorragias.


Evolução
A fase oligúrica (pouca diurese) dura de uma a três semanas e é a mais crítica, com risco de vida por parada cardíaca por hiperpotassemia (excesso de potássio no sangue) ou edema agudo de pulmão por excesso de líquido no organismo. A fase poliúrica (volume de urina acima do normal) dura uma a duas semanas, sendo às vezes necessária reposição endovenosa de água e sais minerais, com níveis de uréia ainda elevados, sendo freqüentes complicações infecciosas. A terceira fase de restabelecimento da função renal varia de semanas a alguns meses, ocorrendo ainda desequilíbrios menos acentuados dos eletrólitos.

Prognóstico
Na imensa maioria dos casos é reversível com recuperação plena da função renal, sendo que menos de 10% evoluem com Insuficiência Renal Crônica (IRC). O risco de morte varia muito com o estado geral do paciente e a causa da IRA, mas mesmo com tratamento adequado em UTIs bem equipadas, a mortalidade dos pacientes que desenvolvem IRA é alta (em torno de 40%).


Saiba Mais Sobre as doenças que atinge os rins clique aqui

 
 APOIO:




 

   

 POLÍTICA DE PRIVACIDADE  | TERMOS E CONDIÇÕES DE USO | ADICIONAR AOS FAVORITOS!  |  INDIQUE ESTE SITE



Este site esta em conformidades com a
Resolução nº 097/2001 do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo
( CREMESP )  que institui o Manual de Princípios Éticos para Sites de Medicina e Saúde.
Copyright © 2005:  TRANSDORESO -
ASSOCIAÇÃO DOS PACIENTES DOADORES E TRANSPLANTADOS RENAIS DE SOROCABA E REGIÃO
Produção e Criação 2005:
Todos os Direito Reservados